Notícia publicada no jornal PÚBLICO a 18/Junho/2002 - Secção Ambiente

Ilhas Selvagens Candidatas a Património Mundial

A candidatura das ilhas Selvagens a património natural mundial deverá ser homologada brevemente pelo Estado português, anunciou no Funchal o presidente da Comissão Nacional da UNESCO, Diogo Pires Aurélio. A Comissão Nacional da UNESCO e o Governo Regional da Madeira assinaram ontem um protocolo de colaboração com vista à defesa e promoção do património natural, noticiou a agência Lusa.

Na cerimónia de assinatura do protocolo, Diogo Pires Aurélio salientou o papel que a Madeira tem desenvolvido na defesa do património natural, que tem tido o "empenhamento do Governo e das populações na defesa dos bens que são de todos e que condicionam a vida de todos". Porém, adiantou, "não temos o direito de privar as gerações que nos hão-de suceder".

Diogo Pires de Aurélio anunciou que a candidatura das Ilhas Selvagens a património natural mundial, "um santuário de flora e fauna endémicas, já foi positivamente apreciada pelo grupo interministerial encarregado destas matérias e que será, por estes dias, superiormente homologada, pelo Governo da República, passando a ser, então, um projecto já não apenas da Região Autónoma mas também do Estado português".

O protocolo foi assinado por Diogo Pires Aurélio e pelo presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, que, na altura, classificou como propósitos do Governo Regional a continuação do projecto de defesa do ambiente e natureza em harmonia com o projecto de desenvolvimento da Região Autónoma.

O protocolo prevê ainda a promoção, em conjunto, de acções concretas de divulgação do património natural da Madeira através da rede de escolas associadas da UNESCO, bem como a criação de um prémio, de âmbito nacional, destinado a desenvolver o conhecimento e o interesse dos estudantes do ensino básico e secundário pelos problemas de defesa do ambiente e do património natural.

Regressar à página anterior